quinta-feira, novembro 16, 2006

Friedman (1912-2006)

Os liberais estão de luto. Milton Friedman morreu .

7 comentários:

Tambosi disse...

Acho que vale a pergunta: só os liberais?

Tambosi disse...

Dê uma passada lá no nosso amigo Claudio Shikida (De Gustibus)...

ph disse...

vou lá todos os dias. Bom, eu não me considero um defensor do laissez faire, mas nem por isso deixo de admirar a carreira do Friedman.

Danilo Jorge Vieira disse...

Friedman era um gênio, por um único e simples motivos: profetizou a própria morte, ao dizer que "no longo prazo estaremos todos mortos". O resto de sua produção intelectual pode ser esquecido - o que esperar, aliás, de uma obra laureada com o Nobel?

ph disse...

Danilo, meu filho, você incorporou o ideário unicampista!! hahaha ideologia pura; pouca ciência. Friedman era um defensor da liberdade, acima de tudo. É isso que falta aqui no Bananão. Nos cursos de economia ideológicos, como o da Unicamp, a matemática é vista com restrição. Um absurdo!! É impossível fazer economia séria hoje em dia sem boa matemática. O que se chama de economia por aí não passa de história, história econômica, quando muito. Você é muito bem-vindo aqui, meu amigo! Vamos divergir bastante pelo jeito, mas é um prazer. Sorte lá na defesa da dissertação. E vê se vem me visitar aqui em SC.
abração

ph disse...

Ah, Danilo, você se equivocou completamente. Essa frase aí não é do Friedman, não, é do guru dos teus professores lá da Unicamp, um tal de JM Keynes :)
O Friedman, rigoroso que era, previu, sim, a estagflação que nos afligiria na década de 80. Estagnação com inflação era impensado na teoria clássica e no keynesianismo.

Giancarlo disse...

De luto, só os liberais que sabem quem foi Friedman. Esses liberais brasileiros mal sabem quem são ou para onde vão, quanto mais saber dos outros. Abraços.