quinta-feira, outubro 12, 2006

Começa assim

Estudantes do Piauí que apóiam a candidatura do Noço Guia fizeram queimaram a revista Veja em praça pública, alegando que ela faz campanha sistemática contra o governo. Os moleques dizem que defendem a liberdade de imprensa, mas que Veja estaria sendo parcial.

Ora, ora, parcial. E daí? Onde é que está dito que uma revista ou um jornal não podem ser parciais? Os moleques certamente não conhecem a legislação. Jornais e revistas não são concessão de serviço público, como rádios e TVs; por isso, podem adotar a linha editorial que melhor lhes couber.

Veja nunca escondeu sua antipatia por Lula, assim como CartaCapital não esconde a simpatia. Estamos numa democracia, ora pois. Mas os moleques não sabem o que isso significa.

Em um certo país europeu, lá pela década de 40, os fanáticos também queimaram livros e revistas em praça pública; e a democracia foi assada. Mais tarde, as fogueiras continuaram, não queimando papel, mas gente.

Exagero meu? Pode ser, mas que o espírito "democrático" deste povo messiânico causa arrepios, ah isso causa!

Um comentário:

marcelo soares disse...

A última vez em que uma revista foi queimada em praça pública no Piauí, salvo engano, foi quando a Realidade publicou a matéria "O Piauí Existe", em 1967.