domingo, março 05, 2006

Papinho cabeça



Amanhã não vai dar outra: o assunto vai ser o Oscar. Pra quem não é cinéfilo como eu, é um saco. Não assisti a nenhum dos indicados e não tenho inveja de quem os assistiu.
Hoje em dia, cinema virou sinônimo de cultura. Se o sujeito manja muito de cinema, logo pode ser considerado culto. Quem não vai ao cinema com freqüência é um verdadeiro alienado, desinformado, um verdadeiro troglodita.
Sim, isso parece uma autodefesa, já que vou ao cinema muito raramente. Incomoda-me o barulho das pessoas roendo, fazendo aquele barulho irritante com o canudinho quando o refrigerante está no fim, cutucando com o joelho nas costas da minha cadeira, falando durante o filme... enfim, há uma inifinidade de motivos para eu não ir ao cinema. Há outros para ir? Talvez.
Mas não adianta: em qualquer rodinha de amigos ou de colegas de trabalho, amanhã só vai dar o tal do Oscar. Neguinho fica se achando o máximo falando sobre roteiros, tomadas, direções como se fosse o próprio Orson Welles. Outro dia estava falando com um colega sobre o assunto de um livro e ele me disse: " tenho que ver este filme de novo". Desconversei e caí fora.
Numa grande empresa em que trabalhei aqui em São Paulo, eu tinha um colega cujo papo preferido era o quê? Cinema, of course! Eu evitava almoçar com o cidadão às segunda-feiras porque ele desfiava o rosário de filmes a que assistira no fim-de-semana. Um belo dia, os olhos do pobre coitado quase saltaram da cara quando eu disse que não havia visto Matrix. "Você nunca assistiu Matrix", perguntou-me; aquele tipo de pergunta que soa como repreensão, sabe? Compreensível; eles estavam falando sobre o Matrix 2 - ou três, sei lá - e eu não tinha visto nem sequer o primeiro! Devo ter perdido um mil pontos na consideração do distinto, que é muito boa pessoa, diga-se.
O que é engraçado é que soa pedante ao extremo eu falar sobre o livro de epistemologia ou de ciências que estou lendo. Meu colega de trabalho vai me achar um lunático pedante. Mas eu tenho que aturar o papinho de cinema deles.

3 comentários:

Anônimo disse...

eu também não vi Matrix! nem vou ver Brokeback Mountain.
gosto de filmes, sim, bastante até. mas acho o fim gente que fica pas-sa-da porque outras pessoas não assistiram aos filmes que "as bunitas" julgam obrigatórios. ah, tenha dó, né?
lendo seu desabafo, pê-agá, me deu vontade de devolver na mesma moeda, perguntando pra figura: "nossa, você nunca leu [[[insira aqui o nome de um livro que é essencial pra *você*]]]???"
boa semana!
fernanda

Aluizio Amorim disse...

Gosto de cinema. Mas como cinema é uma arte, há raríssimas coisas boas. A maioria dos filmes é sempre uma coisa frívola, comercial e apelativa. Também não dou bola para esse Oscar.

abs
Aluízio Amorim
http://oquepensaaluizio.zip.net

Tambosi disse...

Estou contigo, PH: a noção de cultura reduziu-se, de fato, a cinema. Também não tenho saco pra isso.

Abs., Tambosi