domingo, março 19, 2006

Para o populacho

Não sei bem porque, mas neste ano não estava muito a fim de visitar a bienal do livro, no Anhembi. Acabamos indo ontem à noite, minha mulher e eu. Uma perda de tempo; um programa de índio (expressão que desgosta os policitamente corretos, mas não tô nem aí). Só na terceira visita à bienal é que percebi o óbvio: não é feita para quem gosta de livros. Quero dizer, não é feita pensando em quem lê regularmente, quem visita livrarias com freqüência. Não há novidades lá, nem promoções.
A irritação começa na chegada. Fila de meia hora e 15 reais para o estacionamento - lotado. Achei razoável pagar 15 pratas por duas pessoas. Ledo engano. Na entrada, mais 10 reais por cabeça. Ou seja, você ainda não visitou nenhum estande e já morreu com 35 paus! O preço de um livro bom.
Você entra e logo sente o calorão. Um negócio abafado, insalubre, absurdamente desconfortável. Num ambiente assim, é difícil desodorante que não vença - se é que vocês me entendem. Resultado: gente fedendo a "cachorro molhado" -- sabe aquele cheiro de roupa que secou em lugar fechado? Pois é, isso mesmo.
Ficamos quase duas horas rodando, até as pernas não agüentarem mais. Nesse tempo, achamos um único estande com ar condicionado, da editora Atlas. Parabéns para eles. Ficamos naquele refúgio por uns minutos até pararmos de suar. Respiramos fundo e deixamos aquele oásis.
Estava procurando dois livros e não consegui encontrá-los, naquela loucura infernal.
Resumo da ópera: aquilo é feito pro populacho. Não me refiro aos pobres de dinheiro, não, mas aos que vão a uma livraria uma vez a cada dois anos.

2 comentários:

Tambosi disse...

PH, depois dessa descrição, jamais meterei os pés numa bienal. Aliás, nunca visitei uma. E você sabe que não desprezo os livros.
Abração, Tambosi

Bonassoli disse...

Coincidência ou não, estive lá no mesmo sábado. Tive a mesma impressão.

É um saco o evento, aquela criançada correndo, aquele povo que nunca leu procurando livros de fofocas sobre artistas. E preço bom, raramente.

As novidades, os lançamentos, todos com o mesmo preço das livrarias "normais". Mais vale comprar pelo Submarino.com e parcelar no cartão.

Nunca mais.